Posts Marcados Slackware

Folha Online – Você pretende migrar ou já migrou para o Windows 7?

Veja esta enquete no site da Folha Online.

Você pretende migrar ou já migrou para o Windows 7?Ainda há tempo para votar: http://polls.folha.com.br/poll/0930306/

Uma vez estive em uma discussão em um canal de IRC, para ser mais explicito, no #slackware-br, naquele dia não tinha tomando meu café da manhã, e já se passava da hora do meu humor se ir, levantei a discussão indagando o porque o Linux não investia em publicidade, afinal, Linux é uma marca também, se alguém vê em um novo filme da Marvel, ou um antigo, o Homem de Ferro, o Stark usando um sistema diferente em seus PCs, o Linux para ser explicito, o que ocorreria então, mais devotos, mais possibilidade de serviço, menos dor de cabeça e vírus. Naquele dia, alguns infelizes criticaram a ideia de chamar o Linux de produto, mais uma estas pessoas que estão sempre procurando um deus “pagão” para adorar, aqueles humanozinhos talvez não acreditassem no poder desta marca, deste nome, porém, no fundo daquela panela, houve um e somente um que entendeu o que eu estava dizendo, o PiterPunk, ele entendeu que se um dia, uma desta empresas que se dizem solidárias ao sistema operativo livre investissem em publicidade, o Linux iria virar, ou se ao menos populariza-se este, tirasse o jargão popular de que uma distribuição Linux é difícil de se usar, que informasse aos interessados que as Distribuições de hoje em dia são na maior parte dos casos todas visuais e normalmente detectam todo o Hardware, se alguém tivesse feito isto antes, teríamos visto uma pesquisa como aquela ali a bastante tempo atrás.

Empresas como a Canonical aceitaram o Linux e abraçaram a causa, graças a empresas como esta o nosso saudoso Linux é reconhecido hoje, e em uma pesquisa vindo de uma empresa grande como é a Folha o Linux destrona o Windows da MS, pois, sem grande publicidade, a não ser de nós os evangelizadores ficar no segundo lugar a dois pontos do primeiro e a 26 pontos do ultimo, não é para qualquer um, parabéns a todos aqueles que fizeram do Linux o que é hoje, pois, sem grande publicidade alcançar lugares tão altos neste imenso céu é no mínimo louvável.

Linux, para seres humanos e para geeks.

Anúncios

, , , , , , , , , , ,

2 Comentários

Exibindo filmes em DVD sem um drive de DVD (em Slackware)

Para executar este artifício, tenho uma rede com alguns computadores, somente em um tenho um drive de DVD. A idéia aqui é pegar as informações e colocá-las no PC que não tem o drive, para isso instalei o Samba, abri o arquivo /etc/samba/smb.conf e editei o grupo de trabalho para genova_group, que é o grupo da minha rede, em seguida passei o comando:

# smbd

para que o daemon comece a escutar a rede.

Em seguida instalei o aplicativo smb4k, fiz o download pelo linuxpackages.net, que é um site com pacotes para Slackware, configurei-o, executei-o.

No PC que tem o drive de DVD, compartilhei-o e montei com o smb4k, com este aplicativo nós podemos montar os compartilhamentos como se eles fossem diretórios da nossa árvore de diretórios, assim quando montei o DVD ele passou a ser exibido em:

/home/robersonfox/smb4k/WWW/OLIVER_TWIST/

e não em:

smb://www/OLIVER_TWIST

que seria um caminho não suportado pelo xine, por não saber manusear o protocolo, porém, se você abrir seu xine, verá que ele mostra um monte de arquivos VOB e não pega o índice deles. Para solucionar este problema criei um link simbólico em /dev e informei ao xine para ler este link, desta forma ele imagina que o diretório /home/robersonfox/smb4k/… é o driver de DVD e exibe o filme como tal.

o comando para o link foi:

# cd /dev
# ln -s /home/robersonfox/smb4k/WWW/OLIVER_TWIST/VIDEO_TS/ ./dvd

Lembre-se de usar “su” para se tornar root, e lembre-se também que o link simbólico “dvd” dentro de /dev será substituído. Se você tem um driver DVD faça um backup antes.

Em seguida abri o xine e cliquei no botão DVD, então assisti o filme. 😉

, , ,

Deixe um comentário

BackTrack mais que 2.000.000 de downloads!!!

A nova versão do BackTrack já ultrapassou a linha dos 2mil de downloads.

BackTrack é uma distribuição Linux baseada na confiável arquitetura do Slackware usada para testes de Auditoria, Penetração e Whax. Ele fornece um fantástico ambiente pentesting que inicia através de um CD pelo módulo cLoop, por este motivo não precisa ser instalado em seu HD, ele roda direto na memória e pode ser carregado pela rede, CD ou um dispositivo USB.

As ferramentas foram colocadas de forma a facilitar a usabilidade, ferramentas complexas como o Kismet foram simplificadas (configuração automática), com um clique se configura o Snort, para conhecer melhor esta ferramenta entre no site do projeto clicando neste link: http://www.remote-exploit.org/backtrack.html, para fazer o download da imagem ISO clique aqui:
http://www.remote-exploit.org/backtrack_download.html.

, ,

Deixe um comentário

Avast for Linux/Gnu

A empresa de soluções em antivírus Alwil está disponibilizando mais uma versão do seu fantástico Software Avast.

O Avast representa a solução multipremiada de proteção contra vírus, incluindo software anti-spyware e anti-rootkit para uma segurança adicional. Está disponível gratuitamente para uso doméstico e não comercial, e as suas rápidas atualizações automáticas são já utilizadas por mais de 50 milhões de utilizadores em todo o mundo, assegurando uma proteção contínua contra todas as formas de software malicioso (malware).

Em que ele difere dos outros
Antivirus kernel Automatic updates
User Interface Virus Chest
Command line scanner Internationalization

Baixando e Instalando

Para obter a ultima versão dele entre no site www.avast.com e na sessão Downloads encontre o link para Linux e baixe uma cópia do programa para seu computador, o Avast é gratuito para o uso em casa desde que se registre na base de dados da Alwil, então entre no site http://www.avast.com/por/home-registration.php e preencha o formulário e submeta este aos cuidados da equipe da Alwil Software, se você escolheu uma licença de uso pessoal em alguns minutos o sistema deles irá enviar um e-mail para você fornecendo a chave de uso pessoal para o Antivírus.
Após os passos acima você terá em seu sistema um arquivo com um nome mais ou menos assim avast4workstation-1.0.8-1.i586.rpm, claro que a versão e a extensão podem ser diferentes, na área de download existem pacotes pré-compilados para distribuições Debian Like e Redhat e existe o pacote TGZ para as outras. Caso você use Redhat ou distribuições que usam o empacotamento RPM, baixe o pacote para uma área onde você tenha permissão de escrita e passe o seguinte comando para instalar o pacote em seu sistema.

# rpm -Uvh  avast4workstation-1.0.8-1.i586.rpm

Os usuários da distribuição Slackware podem fazer da seguinte forma:

# rpm2tgz avast4workstation-1.0.8-1.i586.rpm
# installpkg avast4workstation-1.0.8-1.i586.tgz
# rm avast4workstation-1.0.8-1.i586.rpm

para os usuários de distribuições baseadas em Debian existe um pacote compilado, basta baixar e clica em cima para instalar.

Caso você tenha baixado o arquivo avast4workstation-1.0.8.tar.gz, terá que descompactá-lo em qualquer lugar onde você tenha permissão para escrita e pronto, bom seria se você o instala-se dentro de /opt/avast/, no entanto os ícones do menu do KDE ou GNOME não serão criados, para resolver este problema, execute o seguinte comando:

Vá ao diretório onde você instalou o Avast e:

# cd lib/avast4workstation/share/avast/desktop
# ./install-desktop-entries.sh install

Para desinstalar basta ir ao diretório onde você instalou o Avast e passar os seguintes comandos:

# cd lib/avast4workstation/share/avast/desktop passar o comando:
# ./install-desktop-entries.sh uninstall

e remova você mesmo manualmente o diretório onde você o descompactou.

O avast! antivirus foi avaliado pela AV-Comparatives e galardoado com a mais alta nota – “Advanced+“.

Rodando o Programa

Execute o Avast pelo menu principal da sua interface gráfica ou abra um terminal e passe o comando:

# avast

Abrir-se-á a uma janela intitulada Registro:

Você deve fornecer os dados do seu registro, caso ainda não tenha feito este, existe um botão nesta janela que te direciona para o site de registro. O programa só funciona com uma chave válida.

Em seguida clique em Update database para baixar uma nova versão das definições de vírus do servidor da Alwil, irá demorar um pouco, até a presente data a base de dados de tinha um tamanho em torno de 18MB, assim que terminar o download, clique no Option Button Home Directory e em seguida no botão Start Scan, isto fará com que o Avast faça um scan em seu diretório HOME em busca de vírus.


Caso você queira pesquisar todo o HD escolha o Option Button Entire System ou se deseja escolher os diretórios à pesquisar a existência de vírus, escolha o Option Button Selected Folders e em seguida clique no Botão com a imagem de um mais (+) e escolha os diretórios que devem ser escaneados, note que abaixo existe uma área denominada Type of Scan como o nome já sugere, aqui você deverá escolher o tipo de scan, Rápido, Padrão ou Completo respectivamente e ainda poderá marcar o checkbox Test archives para que o programa execute os arquivos como o nome já sugere.

Se você escolheu pesquisar todo HD em busca de vírus e ainda definiu o tipo de pesquisa como Completo dê uma saída para tomar um café, pois a pesquisa irá demorar um pouco.

A empresa de testes independente, AV-Test, lançou os resultados de um grande teste de comparação entre produtos anti-vírus, analizando as taxas de detecção de diversos tipos de malware (e mais de 98% de adware e spyware). O avast! recebeu nota “++” pelas suas taxas de detecção em escaneamento. Os resultados completos deste teste podem ser encontrados aqui.

Havia aqui em casa um PC de um amigo meu com Windows e com alguns vírus, liguei ele na rede, montei a partição dentro do meu /home e aproveitei para fazer uns testes e tirar alguns screenshots.

Quando algum vírus for encontrado ele te questionará quanto ao que fazer como mostrado na imagem acima. E após toda a pesquisa por vírus ele te mostrará um resumo do que aconteceu.

O programa está muito bém feito e muito caprichado, parabéns a equipe da Alwil.

Se você tem alguma dúvida, existe também um Help (Ajuda) integrado ao programa.

Lembre-se de uma coisa o Avast é gratuito para usar em casa e é copyrigth da Alwil Software, o Avast não é software livre, você não terá o código fonte dele nem pode vender ele por aí, se é isto que está procurando tente o ClamAV.

, , , ,

Deixe um comentário

Configurando o motor de busca Recoll

O Recoll é um motor de Busca semelhante ao Beagle ou o Google Desktop, porém, mais leve e menos complicado ele funciona em diversas plataformas (Ubuntu, Slackware, Mandriva, Fedora, Suse, Debian, FreeBSD, Solaris) e é escrito usando bibliotecas QT, Recoll é Gratuito tem o código fonte aberto e o melhor, é Baseado em Licença GPL.

O Recoll é uma alternativa à quem não teve muita sorte com o Beagle, o motor de busca atualmente mais famoso do Linux/GNU, mostrarei como configurar este em seu Linux, gostaria de salientar que este post foi escrito à muito tempo e que naquela época eu usava o Slackware Linux em meu Notebook, mas, acho que se você faz uso de outra distribuição não terá muitos problemas para instalar este, principalmente porque darei os passos para se fazer isto também e levando em conta que não precisará compilar o Recoll nem fazer algo que um simples usuário que tem idéia da localização de diretórios não faria, desde aquele tempo o Recoll mudou de versão, então eu o instalei novamente e tirei novos screenshots, eles mostrarão como fazer o passo a passo usando a interface gráfica.

Recoll - 1

Recoll - Pesquisa

Ok, vamos lá, baixe o Recoll neste link

http://www.lesbonscomptes.com/recoll/download.html#otherbinary

Caso use slack baixe o RPM do Mandriva e passe o seguinte comando nele:

# rpm2tgz recoll-1.8.1-0.1.20060mdk.i586.rpm
# installpkg recoll-1.8.1-0.1.20060mdk.i586.tgz

Caso use Ubuntu copie e cole a seguinte URL em seu Firefox <apt://recoll> ou em um terminal faça:

$ sudo apt-get install recoll

em seguida vá até o diretório

/usr/share/recoll/examples

e copie os arquivos presentes lá para

~/.recoll

em seguida abra o arquivo ~/.recoll/recoll.conf no seu editor de textos favorito, (eu uso o JED quando não estou em ambiente gráfico) e altere o parâmetro

topdirs

Configurações Globais

Configurações Globais

para o local onde você quer que o index seja apontado, fazendo lembrar que os arquivos deste diretório serão indexados no diretório ~/.recoll/xapiandb, no meu caso chegou a 227,1MB o banco de dados. Um exemplo de como este parâmetro deve ficas é o seguinte:

topdirs = /mnt/docs/linux

em skippedNames você fornece os nomes que deverão ser ignorados pelo construtor do index, na minha opinião, acredito que você não gostaria de indexar os arquivos ocultos dos diretórios em seu linux like system, para isto adicione .* à este parâmetro da seguinte forma:

skippedNames = *~ recollrc .*

Descomente o parâmetro defaultcharset = iso-8859-1, e o aspellLanguage também, isto se você tem o pacote pt do aspell instalado em seu sistema, altere este para aspellLanguage = pt. Salve e feche o arquivo.

Configurando o ISO

Configurando o ISO

Em seguida passe o comando

# recollindex

em um terminal

o index será criado, assim que terminar abra o Recoll com o comando

# recoll

e faça suas pesquisas

para maiores informações abra o arquivo

/usr/share/recoll/doc/usermanual.html em seu navegador.

, , ,

Deixe um comentário

Corel Draw – Codeweavers – CrossOver Linux

  • O CrossOver Linux
  • O Wine
  • Instalando o CrossOver Linux
  • Instalando Programas Essenciais
  • Instalando Corel Draw e Conclusões

O CrossOver Linux.

Há algum tempo atrás adquiri uma licença do Codeweavers para fazer uso do CrossOver Linux, na época me lembro que ainda chamávamos o projeto de CrossOver Office, pois sua principal aplicabilidade era em rodar o Microsoft Office, uma outra coisa que mudou foi o valor da licença, mas leve para o lado bom, hoje o software roda a maior parte dos principais software para o Windows da Microsoft! Vale mesmo a pena, isto é, se você tem uma empresa ou é um profissional liberal, ou até mesmo um estudante, a licença custa hoje a importância de: US$39.95 o que equivale hoje à R$78,56, segundo o mecanismo de cálculos do Google.

Com o CrossOver da Codeweavers você pode rodar os softwares compilados para o Windows da Microsoft em um ambiente Linux/Gnu, Macintosh (Intel Mac OS X) e também rodar os mesmos softwares em um Solaris assim como diz o site da empresa, http://www.codeweavers.com/products/.

E como ele faz isto? Simples, não, não tão simples assim, para que isto acontecesse foi necessário um grande trabalho por parte da equipe desenvolvedora do Wine para que o CrossOver funcionasse perfeitamente assim como funciona.

Leia o resto deste post »

, , , , , , ,

6 Comentários

  • Follow Carl Roberson's on WordPress.com
  • Fallow me
  • Linux 20 Anos
  • Ubuntu LTS Trusty Tahr

    Lançamento da versão LTS do Ubuntu20 de abril de 2014
    Ubuntu LTS Trusty Tahr Chegou!!! http://www.ubuntu.com/download/desktop
  • Grafica Livre

  • O que estou lendo agora

  • Na minha estante me aguardando


    Literatura
  • Bookmark and Share