Posts Marcados Ubuntu 9.10

Folha Online – Você pretende migrar ou já migrou para o Windows 7?

Veja esta enquete no site da Folha Online.

Você pretende migrar ou já migrou para o Windows 7?Ainda há tempo para votar: http://polls.folha.com.br/poll/0930306/

Uma vez estive em uma discussão em um canal de IRC, para ser mais explicito, no #slackware-br, naquele dia não tinha tomando meu café da manhã, e já se passava da hora do meu humor se ir, levantei a discussão indagando o porque o Linux não investia em publicidade, afinal, Linux é uma marca também, se alguém vê em um novo filme da Marvel, ou um antigo, o Homem de Ferro, o Stark usando um sistema diferente em seus PCs, o Linux para ser explicito, o que ocorreria então, mais devotos, mais possibilidade de serviço, menos dor de cabeça e vírus. Naquele dia, alguns infelizes criticaram a ideia de chamar o Linux de produto, mais uma estas pessoas que estão sempre procurando um deus “pagão” para adorar, aqueles humanozinhos talvez não acreditassem no poder desta marca, deste nome, porém, no fundo daquela panela, houve um e somente um que entendeu o que eu estava dizendo, o PiterPunk, ele entendeu que se um dia, uma desta empresas que se dizem solidárias ao sistema operativo livre investissem em publicidade, o Linux iria virar, ou se ao menos populariza-se este, tirasse o jargão popular de que uma distribuição Linux é difícil de se usar, que informasse aos interessados que as Distribuições de hoje em dia são na maior parte dos casos todas visuais e normalmente detectam todo o Hardware, se alguém tivesse feito isto antes, teríamos visto uma pesquisa como aquela ali a bastante tempo atrás.

Empresas como a Canonical aceitaram o Linux e abraçaram a causa, graças a empresas como esta o nosso saudoso Linux é reconhecido hoje, e em uma pesquisa vindo de uma empresa grande como é a Folha o Linux destrona o Windows da MS, pois, sem grande publicidade, a não ser de nós os evangelizadores ficar no segundo lugar a dois pontos do primeiro e a 26 pontos do ultimo, não é para qualquer um, parabéns a todos aqueles que fizeram do Linux o que é hoje, pois, sem grande publicidade alcançar lugares tão altos neste imenso céu é no mínimo louvável.

Linux, para seres humanos e para geeks.

, , , , , , , , , , ,

2 Comentários

Baixando e Compilando a Última versão do Inkscape

Tenha em sua máquina instalado o Subversion, no Ubuntu ou variantes do Debian, um simples

$ sudo apt-get install subversion

Aproveite e instale as dependências com o comando a seguir:

sudo apt-get install build-essential autoconf automake intltool libglib2.0-dev libpng12-dev libgc-dev libfreetype6-dev liblcms1-dev libgtkmm-2.4-dev libxslt1-dev libboost-dev libpopt-dev libgsl0-dev libaspell-dev

Opcionalmente você pode instalar os próximos programas:

Para suporte ao Poppler:

sudo apt-get install libpoppler-dev libpoppler-glib-dev

Para outros recursos:

sudo apt-get install libgnome-vfsmm-2.6-dev libssl-dev libmagick++9-dev libwpg-dev

Em seguida abra um terminal (Aplicativos >> Acessórios >> Terminal) e passe os seguintes comandos.

svn co https://inkscape.svn.sourceforge.net/svnroot/inkscape/inkscape/trunk inkscape

Esta operação demora um pouco dependendo da sua conexão com a internet, será criado em seguida um sub-diretório no diretório atual com o nome inkscape, ainda com no terminal, entre dentro deste sub-diretório, claro, assim que for terminado o download ($ cd inkscape), dentro do sub-diretório passe o comando abaixo:

./autogen.sh

./configure

make

make install

Opcionalmente você pode definir o diretório onde deseja que os arquivos compilados fiquem, para isto use o parâmetro prefix juntamente com o comando ./configure como a seguir:

./configure  –prefix=/home/seu diretório/local qualquer

e caso você tenha um CPU AMD, e ainda por cima, um K8 e melhor ainda, quer usar todos os recursos de compilação para este processador adicione o seguinte parâmetro antes do comando ./configure:

CHOST=”x86_64-pc-linux-gnu” CFLAGS=”-march=k8 -msse3 -O2 -pipe” CXXFLAGS=”${CFLAGS}”

Caso seja um Intel i686 por exemplo um Celeron ou PIII ou P4 faça assim:

CHOST=”i686-pc-linux-gnu” CFLAGS=”-march=native -msse3 -O2 -pipe” CXXFLAGS=”${CFLAGS}”

Assim como no exemplo abaixo:

CHOST=”x86_64-pc-linux-gnu” CFLAGS=”-march=k8 -msse3 -O2 -pipe” CXXFLAGS=”${CFLAGS}” \

./configure

Com este comando você estará turbinando sua compilação, mas, caso tenha algum erro, use o modo simples mesmo. É isto mesmo, bons desenhos.

Editado: 02/08/2010

--prefix=/home/yourname/opt/local

, , , , , , , ,

1 comentário

Ubuntu 9.10 Conectar a internet com o Velox (modo terminal)

Abra o terminal e passe o comando:

sudo pppoeconf

pppoeconf

Siga o passo-a-passo e ao final marque a opção conectar no boot, para que a interface seja levantada logo que se inicia seu Linux.

Se tiver dificuldades, escolha as seguintes quando surgirem as janelas no passo-a-passo responda da seguinte forma: Sim, Sim, Seu nome de usuário, Sua senha, Sim, Sim.

Caso no próximo boot  a conexão não seja estabelecida, use o seguinte comando em um terminal:

pon dsl-provider para

conectar

poff -a

para desconectar

plog

para mostrar status.

Apesar de no título estar escrito Ubuntu 9.10, esta dica funciona em qualquer distribuição, é isto aí, continuem usando Linux!!!

, , ,

4 Comentários

Um passeio pelo novo GNOME 3 Shell (in Ubuntu 9.10)

Tem se falado muito no novo Gnome que virá junto ao novo Ubuntu 10.04 o Lucid Lynx, o Gnome 3 introduz novidades radicais assim como aconteceu com o KDE.

Faça um tour neste link: http://digitizor.com/2009/11/09/visual-tour-of-gnome-3-shell-in-ubuntu-9-10/

,

3 Comentários

Importando Corel v7 a X4 no Inkscape

Existe nos repositórios um pacote que usa a engine do projeto SK1 para permitir ao Inkscape abrir diversos tipos de arquivos, entre eles os CDR, CDT, CCX, CDRX e CMX do aplicativo comercial CorelDraw, este pacote é escrito em linguagem Python e tem o nome de UniConvertor.

UniConvertor

O UniConvertor é um tradutor universal de gráficos vetoriais, é uma ferramenta de linha de comando que usa o modelo de objeto do SK1 para converter um formato para outro.
O Uniconvertor é usado nos projetos Inkscape e no Scribus como uma ferramenta externa para importar arquivos.

O projeto SK1

O projeto SK1 é um programa de ilustração open-source que pode substituir suítes profissionais e proprietárias como é o caso do Corel Draw e do Adobe Ilustrator, o SK1 é multiplataforma e suporta publicações profissionais como perfil de cores CMYK, separações e perfis de cores ICC.

No Ubuntu você simplesmente passar o comando a seguir e seu Inkscape já está abrindo os arquivos do Corel Draw e do Ilustrator:

$ sudo apt-get install python-uniconvertor

Esta dica é útil principalmente para aqueles que compilam o Inkscape a partir do fonte adquirido no SVN do projeto.

Veja abaixo uma lista dos arquivos que o UniConvertor permite ao Inkscape importar e exportar.

Import filters: Export filters:
  • CorelDRAW ver.7-X3,X4 (CDR/CDT/CCX/CDRX/CMX)
  • Adobe Illustrator up to 9 ver. (AI postscript based)
  • Postscript (PS)
  • Encapsulated Postscript (EPS)
  • Computer Graphics Metafile (CGM)
  • Windows Metafile (WMF)
  • XFIG
  • Scalable Vector Graphics (SVG)
  • Skencil/Sketch/sK1 (SK and SK1)
  • Acorn Draw (AFF)
  • AI (Postscript based Adobe Illustrator 5.0 format)
  • SVG (Scalable Vector Graphics)
  • SK (Sketch/Skencil format)
  • SK1 (sK1 format)
  • CGM (Computer Graphics Metafile)
  • WMF (Windows Metafile)
  • PDF (Portable Document Format)
  • PS (PostScript)
Site do projeto SK1: http://sk1project.org

, , , , , ,

Deixe um comentário

Songbird não inicia – Could not initialize GStreamer

Se seu player Songbird não inicia e apresenta uma mensagem como esta quando você tenta iniciá-lo pelo terminal:

Could not initialize GStreamer: Erro na varredura do registro , child terminated by signal

A solução está a dois comandos de você; Abra um terminal e faça o seguinte:

robersonfox@ubuntu:~$ sudo apt-get remove libvisual-0.4-plugins

Lembre-se que “robersonfox@ubuntu:~$” é o nome do prompt no meu terminal, você não deve escrevê-lo.
Em seguida localize-o em sua instalação, nos sistemas baseados no Debian ele fica em /usr/share/Songbird, passe o comando abaixo para ir até o subdiretório lib do diretório do Songbird.

robersonfox@ubuntu:~$ cd /usr/share/Songbird/lib

em seguida você deverá remover todos os arquivos com nome iniciado com libgs, você faz isto com o comando abaixo:

robersonfox@ubuntu:~$ sudo rm libgs*

Com este comando você estará apagando os arquivos abaixo

libgstaudio-0.10.so
libgstbase-0.10.so
libgstcdda-0.10.so
libgstcontroller-0.10.so
libgstdataprotocol-0.10.so
libgstfft-0.10.so
libgstinterfaces-0.10.so
libgstnet-0.10.so
libgstnetbuffer-0.10.so
libgstpbutils-0.10.so
libgstreamer-0.10.so
libgstriff-0.10.so
libgstrtp-0.10.so
libgstrtsp-0.10.so
libgstsdp-0.10.so
libgsttag-0.10.so
libgstvideo-0.10.so
Agora, caso você não queira fazer isto usando um terminal, veja abaixo como fazer este mesmo processo usando uma interface gráfica:Pressione a tecla ALT e F2 simultaneamente, um dialogo de execução abrir-se-a, escreva nele: gksu nautilus /usr/share/Songbird/lib
quando um dialogo de autorização surgir, informe sua senha, então o Nautilus será carregado, note que você já está dentro do diretório /usr/share/Songbird/lib, caso o diretório não exista, você terá uma mensagem de erro e cairá dentro do diretório Home do root, por isto, procure antes saber o diretório onde se encontra o Songbird.

Ainda no Nautilus pressione as teclas CTRL e F para iniciar uma pesquisa, escreva libgs no campo de pesquisa e pressione enter, em seguida selecione os arquivos que surgem e apague-os com a tecla delete do seu teclado após isto feche a janela.
Agora falta somente uma parte, remover o libvisual-0.4-plugins,
para isto faça o seguinte: Abra o Synaptic em Sistema >> Administração >> Synaptic, pressione CTRL e F e escreva libvisual-0.4-plugins, este comando pedirá para o Synaptic filtrar os pacotes instalados no seu sistema, escolha o libvisual-0.4-plugins, clique com o botão direito do mouse sobre ele e solicite a remoção, como mostrado na imagem acima, em seguida Clique em aplicar e você verá uma janela intitulada Resumo, nela pressione Aplicar, informe sua senha e após o processo você terá removido a biblioteca conflitante.

Abra seu Songbird e enjoy.

, , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Saiu no PCWORLD – Cinco razões que fazem o Ubuntu 9.10 melhor que o Windows 7

Steven J. Vaughan-Nichols, da PC World/EUA
05-11-2009

Nova versão do Linux (e praticamente qualquer outra distribuição) faz tudo que se precisa no PC, por menos dinheiro e problemas.

imagem_tux_windows7

Saiu uma matéria interessante no site PCWORLD informando cinco razões que fazem do Ubuntu 9.10, ultima versão da distribuição da Canonical, melhor que o Windows 7.

Veja na integra abaixo.

Mesmo reconhecendo que a Microsoft fez um bom trabalho com o Windows 7, que o novo sistema operacional está mais leve e é mais seguro que as versões anteriores já lançadas pela empresa, o que faz, então, um grande número de usuários continuar preferindo usar o Linux (sem contar os novos adeptos) e defender a plataforma open source com unhas e dentes?

Se os motivos listados abaixo lhe soam repetitivos, é porque eles continuam a ser os principais atrativos do sistema operacional Linux que a Microsoft ainda não conseguiu vencer.

Segurança

Está provado: o Windows 7 é, realmente, o Windows mais seguro (disseram isto ao XP e ao Vista também) já criado pela Microsoft. Mas é melhor do que o Vista? Sim, é. Mais rápido do que o Windows XP? Hum… não muito. Ele conta com toneladas de aplicativos para ele? Sim.

Leia também:
>> Sem medo do pinguim: um guia para novatos em Linux
>> O que são e como instalar drivers em um PC com Linux
>> Como instalar o Windows no lugar do Linux
>> Sete razões que fazem as pessoas abandonarem o Linux
>> Como lidar com uma rede que tem PCs com sistemas operacionais diferentes
>> Migrar para o Linux pode resultar em boa economia para sua empresas

Mas o Windows 7 vai continuar enfrentando a infindável batalha dos malwares e ainda carrega muito de um modelo de segurança a era pré-internet? Sim, infelizmente a resposta é sim.

É possível manter um PC com Windows seguro, a partir de hábitos seguros e munidos das ferramentas adequadas. Isto é um pouco mais fácil para aqueles usuários com mais experiência em computadores e que não se deixam enganar facilmente pelos novos truques que os criminosos virtuais vem empregando.

O problema é que nem todo mundo tem esse conhecimento e mesmo os que têm não querem passar o tempo todo atentos a esse tipo de situação, não querem ter de se preocupar se serão hackeados enquanto fazem compras na web ou ter de pensar duas vezes antes de visitar um site ou clicar em um link que chegue pelo correio eletrônico.

No Linux, felizmente, esses problemas simplesmente não existem e os usuários podem usar seus computadores sem este tipo de preocupação.

Preço

Ok. Aqui vamos nós, uma vez mais, entrar na discussão sobre preço. Temos o novíssimo Ubuntu 9.10 funcionando perfeitamente em um PC da HP com processador Intel Pentium IV de 1,4 GHz e meros 512 MB de memória RAM, equipamento comprado em 2000. Seria impensável – e impossível – rodar qualquer versão decente do Windows 7 nesse equipamento.

Mas vamos deixar a questão do hardware de lado por um momento e pensar no preço do software. A versão mais barata do Windows 7 (Home Basic Full), no Brasil custa 329 reais – não existe a opção de atualização, embora a Microsoft possa lançá-la no início do próximo ano. Em contrapartida, o preço do Ubuntu 9.10 é… zero. Basta baixá-lo, instalar e começar a usar.

Atualização mais fácil

ubuntu_vs_7-1

Para atualizar o Ubuntu no PC mencionado acima, foram necessários os seguintes passos: baixar o arquivo e queimá-lo em um CD; iniciar o PC a partir deste disco e instalar o Ubuntu 9.10 nele. O tempo total para realizar isso foi inferior a uma hora.

A instalação do Windows 7 a partir do XP é um processo muito mais complexo e, em nossos testes, consumiu cerca de oito horas. Uma forma de encurtar esse processo é contar com o auxílio de alguns programas extras com o Windows Easy Transfer e o PCmover, além do disco de instalação do sistema operacional propriamente dito.

Definitivamente, esse não é um processo simples, a não ser que você goste muito de lidar com tecnologia e decida fazer isso por sua conta e risco. Se realmente quer usar o Windows 7, o melhor a fazer é comprar um PC novo já com o sistema operacional instalado.

Compatibilidade de hardware

Ainda existe uma ilusão persistente de que o Linux suporta apenas um limitado conjunto de periféricos. Este é um conceito totalmente incorreto. O Ubuntu Linux é capaz de lidar com praticamente qualquer hardware disponível no mercado. Tudo bem que existem alguns itens específicos, em particular algumas placas gráficas e chipsets, para os quais será necessário baixar um driver adicional para poder obter o melhor desempenho gráfico possível.

Mas o que isso tem a ver com a comparação entre o Windows 7 e o Ubuntu? Muito. Ainda que a Microsoft tenha feito um trabalho muito melhor no quesito suporte a hardware com o novo Windows do que vimos no Vista, ainda existem alguns falhas de suporte com relação a alguns dispositivos bem comuns.

Por exemplo, o problema de sincronização do iPhone com o Windows 7 que parece resultado de um combinação entre a versão 64 bits do novo sistema operacional e algumas placas-mãe de alto desempenho que utilizam o chipset Intel P55 Express.

Ou que tal isso: as impressoras da HP ainda não possuem drivers compatíveis com o Windows 7. As informações mais recentes da consultoria IDC dão conta de que a HP detém 54% do mercado norte-americanos de impressoras. É inacreditável

Aplicativos

O senso comum sugere que o Windows tem a vantagem de possuir o maior número de aplicativos disponíveis do que a plataforma Linux. E de fato tem, é fato.

Mas quantos desses os usuários realmente precisam e utilizam? É claro que se o que o usuário realmente precisa são recursos que só existem, digamos, no Adobe Photoshop, então ele não tem qualquer motivo de pensar em usar o Ubuntu nem qualquer outra distribuição Linux. Nesse caso, a pergunta seria: então por que não escolher rodar o Snow Leopard em um Mac? Mas esta é outra discussão.

Entretanto, com exceção de jogos, nada parece apontar em favor do sistema operacional da Microsoft. O Ubuntu (e várias outras distribuições também) vem com uma suíte de aplicativos de produtividade gratuita que faz praticamente tudo que o Office da Microsoft é capaz de fazer.

Quer um cliente de e-mail? O Outlook Express não vem mais com o Windows 7 (embora se ainda seja possível baixá-lo do site da Microsoft). Já o Ubuntu oferece o Evolution, um dos melhores utilitários de e-mail já desenvolvidos.

Precisa fazer backup do seu PC? As duas plataformas oferecem isso, mas apenas o Ubuntu proporciona um serviço online, o Ubuntu One, com 2 GB de capacidade disponível (gratuito) e 50GB no serviço pago.

Caso necessite de uma ferramenta que não tenha vindo com a distribuição, basta visitar o Ubuntu Software Center, a “loja” do Ubuntu – as aspas estão aí porque tudo o que está lá é gratuito.

No caso do Windows, todo mundo conhece o caminho das pedras. Ou você compra o aplicativo que precisa (seja em uma loja física ou online) ou procura por algo que sirva no Download.com ou Tucows, por exemplo. Só não se esqueça de ter seu cartão de crédito em mão, afinal um bom software para Windows dificilmente será gratuito.

Não esperamos, mesmo, convencer fãs de carteirinha do Windows a trocar de plataforma. Nosso objetivo é acrescentar um pouco mais de lenha na discussão e colocar os usuários para pensar. Se puder, experimente o Ubuntu – e pode-se fazer isso mesmo sem mexer em nada na sua instalação Windows atual.

Quem sabe você não acaba descobrindo que esta distribuição (ou qualquer outra) do Linux é capaz de fazer tudo o que você precisa em um computador com muito menos problemas e sem precisar gastar nada.

Leitura Recomendada:

http://www.vivaolinux.com.br/dica/Ubindows-Seven-ou-Winbuntu-9.10

Fonte:

http://pcworld.uol.com.br/[…]-que-o-windows-7/#rec:mcl

PCWORD LOGO

, , , , ,

2 Comentários

Convertendo vídeos para FLV (any2flv)

As vezes é necessário enviar algum arquivo para algum site, talvez para o Youtube, ou sei lá, transformar um arquivo para o formato FLV para que possa ser tocado em um player Flash.
No Linux temos uma forma muito simples de se fazer isto, veja…Use o comando abaixo para converter o arquivo in.avi para saida.flv

mencoder in.avi -ofps 25 -o saida.flv -of lavf -oac mp3lame -lameopts abr:br=64 -srate 22050 -ovc lavc -lavcopts vcodec=flv:keyint=50:vbitrate=3143:mbd=2:mv0:trell:v4mv:cbp:last_pred=3 -vf scale=1024:768

Isto é o suficiente para que o arquivo seja convertido para o formato FLV, caso queira transformar um MPG basta substituir o in.avi pelo nome do arquivo.

Caso queira fazer um serviço mais detalhado, existe um software chamado flvtool que é uma ferramenta manipuladora para os arquivos de vídeo do Macromedia Flash (FLV). Este programa pode calcular uma quantidade de dados, inserir tags onMetaData, cortar os arquivos FLV, adiciona onCuePoint, mostra a estrutura do FLV e mostra as informações dos meta dados em um XML ou YAML.

Para baixar esta ferramenta visite este site:
http://rubyforge.org/projects/flvtool2/
Clique em Download e deixe o arquivo resultante no seu diretório home, este software é escrito em Ruby, como você deve ter percebido, principalmente por estar hospedado no RubyForge, e ele funciona tanto em Linux como em OS X e Windows.

Com os arquivos já extraídos em seu diretório home entre no diretório resultante da extração e passe os seguintes comandos em seu Ubuntu:

sudo apt-get install ruby
cd <diretório onde você extraiu os arquivo ex: /home/robersonfox/flvtool2-1.0.6/>

Informe sua senha para baixar o ruby, menos de dois megabytes.
Após a instalação passe ainda os seguintes comandos:

ruby setup.rb config
ruby setup.rb setup
sudo ruby setup.rb install

Este comando só deve ser aplicado se você estiver usando um sistema baseado em Unix/Linux/BSD.

em seguida e ainda no terminal passe o comando:

flvtool2 -UP out.flv

substitua out.flv pelo arquivo flv que você deseja analisar.

, , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Saiu o Ubuntu 9.10 – Karmic Koala

Saiu o Ubuntu 9.10 – Karmic Koala!!!

O Ubuntu 9.10 já está pronto, a versão Desktop, Server e a versão para seu Netbook, confira:

Ubuntu 9.10

E-mail e chat

Bata-papo com amigos e colegas por meio do Empaty que integra: Yahoo, Gmail, MSN, Jabber, AOL, QQ e muitos mais.

O Evolution recebe sua correspondência, catálogo de endereços e calendário e funciona bem com colegas e amigos que ainda usam o MS Outlook.

Evolution e Empaty

Navegar na Internet

O Ubuntu inclui o Mozilla Firefox 3.5 para a navegação mais rápida e segura.

Para a escolha de outros navegadores web open-source visitar o Centro de Software e faça a sua escolha.

O Firefox 3.5 tem suporte ao HTML 5 e recursos que o deixaram ainda mais rápido que sua versão anterior.

Firefox 3.5

Fotos

Envie fotos de sua câmera ou telefone para o F-Spot.

Gerenciar, taggear, partilhar e classificar suas fotos.

Envie facilmente à sua rede social favorita ou de compartilhamento de fotos incluindo sites como: Flickr, Facebook, Picassa e muitos outros.

F-Spot

Música e vídeos

Ligue o seu PSP, player, iPod e MP3 e use o Rythmbox para transferir, armazenar, comprar e tocar música.

Compartilhe playlists com seus amigos.

Usuários cadastrados no Last.fm tem acesso diretamente através Rythmbox para transmitir a sua música favorita.

Fluxo e reprodução de vídeo (Totem) do YouTube, BBC e outros.

Totem, Rhythmbox

Aplicações do Office

Crie documentos profissionais, planilhas e apresentações com o OpenOffice.org 3.0.

O OpenOffice.org é compatível com todos os aplicativos do Office, incluindo o Microsoft Office.

A grande diferença é que o OpenOffice.org é livre (e promete nunca incluir o Sr. Clippy)

OpenOffice Org 3.0

Jogar jogos

Mais de 400 jogos completamente livres e completamente legais. Solitaire não é o único jogo na cidade.

Visite o Software Center para selecionar e instalar novos jogos.

Ubuntu Games

Guarde, sincronize e compartilhe

A tecnologia integrada ao Ubuntu o “UbuntuOne” oferece 2 GB de armazenamento online gratuitamente (Cloud Computing), para você facilmente compartilhar arquivos entre seus próprios computadores e seus amigos e opção de upgrade de baixo custo para um maior espaço de armazenamento, isto é, se você precisar dele.

ubuntu-910-share-files

Software Center

O acesso instantâneo a milhares de fonte aberta e livre de aplicativos

As categorias incluem: educação, jogos, som e vídeo, gráficos, programação e Escritório.

Basta selecionar as aplicações que pretende utilizar e do Centro de Software adicioná-los para o seu computador

Sem CD, sem licenças, sem complicação.

Software Center

Acessibilidade

O Cerne da filosofia do Ubuntu é acreditar que computação é para todos. O Ubuntu é um dos sistemas operacionais mais acessíveis ao redor do Mundo e é totalmente traduzido pela comunidade para 23 línguas, com muitos mais a seguir.

Accessibility - Orca

Se gostou, agora é só baixar.

get-ubuntu

, , , ,

1 comentário

Gimp 2.7 From Launchpad PPA

Este Release do Gimp (2.7) é o primeiro passo até o Gimp 2.8, a próxima versão estável.
Lembre-se que esta versão, a 2.7 não é estável, é um snapshot de um SVN.

gimp.2.7.2-1

Foram adicionadas algumas funcionalidades:

  • Suporte a tags nos pincéis, gradientes, texturas…
  • Separação dos menus Salvar e Exportar.
  • Editar textos sem aquela caixinha que se abria toda vez que se clicava na ferramenta Texto.

e alguns novos plugins:

  • JPEG2000.
  • Suporte para carregar  arquivos raw 16bit (RGB565).

para uma lista completa visite o site: http://developer.gimp.org/NEWS.

O que falta fazer:

  • Uma interface MDI.
  • Suporte à CMYK.
  • Organizar os Plugins.
  • Trabalhar com Abas ao invés de janelas.

Para a infelicidade de muitos, o Gimp ainda tem a interface SDI.

gimp.2.7.2-2

Hoje, no atual repositório, a versão atual do Gimp é a 2.7.2. Para instalar esta no seu Ubuntu, copie e cole a seguintes linhas em um terminal para adicionar o repositório PPA ao seu /etc/apt/sources.list

No Jaunty Jackalope (9.04) faça:

sudo sh -c “echo ‘deb http://ppa.launchpad.net/matthaeus123/mrw-gimp-svn/ubuntu jaunty main’ >> /etc/apt/sources.list”

No Karmic Koala (9.10) faça o seguinte:

sudo sh -c “echo ‘deb http://ppa.launchpad.net/matthaeus123/mrw-gimp-svn/ubuntu karmic main’ >> /etc/apt/sources.list”

Além destes dois comandos, você deverá adicionar a chave GPG do repositório, caso contrário dará um erro.

Para o Jaunty e para o Karmic faça:

sudo apt-key adv –recv-keys –keyserver keyserver.ubuntu.com 405A15CB

Então ainda no terminal atualize a base de dados do APT em seguida sua distribuição e além disso é necessário atualizar a LIB libgegl-0 com o comando:

sudo apt-get update && sudo apt-get upgrade && sudo apt-get install libgegl-0.0-0

, , , , , , , ,

Deixe um comentário

  • Follow Carl Roberson's on WordPress.com
  • Fallow me
  • Linux 20 Anos
  • Ubuntu LTS Trusty Tahr

    Lançamento da versão LTS do Ubuntu20 de abril de 2014
    Ubuntu LTS Trusty Tahr Chegou!!! http://www.ubuntu.com/download/desktop
  • Grafica Livre

  • O que estou lendo agora

  • Na minha estante me aguardando


    Literatura
  • Bookmark and Share