Censo GNOME


O desenvolvedor do GNOME, Dave Neary, publicou os destaques de seu trabalho para determinar de onde vem as contribuições para o GNOME. Este “Censo” é uma combinação de mineração de dados e pesquisas que dá uma ideia da atividade do GNOME e o perfil de um contribuidor para o GNOME. O objetivo foi responder três perguntas em particular: Como se parece a comunidade de desenvolvedores? Que empresas estão investindo no GNOME e como? Como se parece o ecossistema comercial em torno do projeto GNOME?

Há algumas revelações genuinamente esclarecedoras a partir do censo. Por exemplo, ainda que o GNOME seja um projeto “voluntário” e 70% dos desenvolvedores se identifiquem como voluntários, 70% dos commits são feitos por desenvolvedores pagos. Voluntários independentes ainda representam o bloco maior de desenvolvedores, mas como o funcionário da Red Hat, Greg DeKoenigsberg, faz questão de apontar, os desenvolvedores da Red Hat são responsáveis por 16% do código contribuído, a maior contribuição comercial e muito maior que a Canonical (com 1%). Muitos dos principais desenvolvedores comerciais são de empresas de consultoria que dependem do GNOME.

O censo faz uma interessante análise sobre a contribuição aos módulos individuais, vendo quais são primariamente mantidos por voluntários, quais recebem colaborações de empresas competidoras, quais são em sua maioria mantidos por uma entidade comercial.

Confira os gráficos e detalhes: http://blogs.gnome.org/bolsh/2010/07/28/gnome-census/

Fonte: http://www.osnews.com/story/23615/GNOME_Census

O desenvolvedor do GNOME, Dave Neary, publicou os destaques de seu trabalho para determinar de onde vem as contribuições para o GNOME. Este “Censo” é uma combinação de mineração de dados e pesquisas que dá uma ideia da atividade do GNOME e o perfil de um contribuidor para o GNOME. O objetivo foi responder três perguntas em particular: Como se parece a comunidade de desenvolvedores? Que empresas estão investindo no GNOME e como? Como se parece o ecossistema comercial em torno do projeto GNOME?

Há algumas revelações genuinamente esclarecedoras a partir do censo. Por exemplo, ainda que o GNOME seja um projeto “voluntário” e 70% dos desenvolvedores se identifiquem como voluntários, 70% dos commits são feitos por desenvolvedores pagos. Voluntários independentes ainda representam o bloco maior de desenvolvedores, mas como o funcionário da Red Hat, Greg DeKoenigsberg, faz questão de apontar, os desenvolvedores da Red Hat são responsáveis por 16% do código contribuído, a maior contribuição comercial e muito maior que a Canonical (com 1%). Muitos dos principais desenvolvedores comerciais são de empresas de consultoria que dependem do GNOME.

O censo faz uma interessante análise sobre a contribuição aos módulos individuais, vendo quais são primariamente mantidos por voluntários, quais recebem colaborações de empresas competidoras, quais são em sua maioria mantidos por uma entidade comercial.

Confira os gráficos e detalhes: http://blogs.gnome.org/bolsh/2010/07/28/gnome-census/
Fonte: http://www.osnews.com/story/23615/GNOME_Census

About these ads
  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Follow Carl Roberson's on WordPress.com
  • Fallow me
  • Linux 20 Anos
  • Ubuntu LTS Trusty Tahr

    Lançamento da versão LTS do Ubuntu20 abril, 2014
    Ubuntu LTS Trusty Tahr Chegou!!! http://www.ubuntu.com/download/desktop
  • Grafica Livre

  • O que estou lendo agora

  • Na minha estante me aguardando


    Literatura
  • Bookmark and Share
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 966 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: